Vejo como é possível o seu desejo de chegar a todas as pessoas

Por Juan María Cabrera
Testemunho de Juan María Cabrera, diretor de uma Escola Familiar Agrária do Uruguai, publicado no livro “San Josemaría y los uruguayos”, editado em Montevidéu por ocasião do centenário de nascimento de São Josemaria. O volume recolhe 65 testemunhos de uruguaios, féis da Prelazia e amigos, que contam como conheceram e como vivem os ensinamentos do fundador do Opus Dei.
“Através dos meus 21 anos de trabalho na promoção social e humana das pessoas do meio rural do meu país, posso manifestar a influência dos ensinamentos do espírito que São Josemaria soube transmitir”. (Juan María Cabrera)

Em 1980 um grupo de profissionais do setor rural se propôs começar este labor em benefício de pequenos camponeses e suas famílias, inspirados no desejo do Fundador do Opus Dei de impulsionar este tipo de atividades.

Foi assim que pusemos em funcionamento a primeira Escola Familiar Agrária (EFA), denominada “Los Nogales”. No início foi instalada em uma zona rural de Juanicó, na periferia de Montevidéu. A escola carecia até do mais necessário, só existia o local escolar e uma casa alugada pelos promotores.

Aquela primeira EFA foi consolidando seu crescimento através de um trabalho em conjunto com os pais dos alunos, que sempre foram os principais promotores. A escola crescia e a casa foi ficando pequena, foi, então, preciso começar a pensar em construir uma nova sede, com instalações cômodas e adequadas. A falta de meios econômicos nos levou a tentar conseguir ajuda de uma organização não governamental do exterior, através de um projeto. Sabíamos que São Josemaria nos ajudaria neste novo empreendimento e foi assim que começamos a rezar todos – famílias, alunos, ex-alunos e amigos – para conseguir este favor.

Depois de dois anos e alguns inconvenientes, conseguimos a aprovação do projeto e pudemos construir uma linda sede escolar, onde as atividades se multiplicaram da mesma forma que o número de alunos. Como é lógico, surgiram novas necessidades: carteiras, mesas, camas, eletrodomésticos, equipes de apoio didático etc. Isto nos levou a recomeçar novas gestões de petição de ajuda para empresas e particulares.

Intercessão de São Josemaría

Recordo aquela vez que fui a uma Embaixada para realizar uma gestão econômica e, durante a entrevista, a pessoa que me recebeu teve que se retirar por uns minutos. Aproveitei para rezar a oração da estampa de São Josemaria. Ao voltar, o funcionário diplomático concretizou uma generosa contribuição em eletrodomésticos, material didático e mobiliário escolar.

Uma fundação nos concedeu o dinheiro para comprar um veículo e, por ser a EFA uma entidade de fim social, solicitamos a exoneração de impostos, o que equivale a 50% do valor total. Fizemos as gestões diante do Ministério correspondente. Tudo parecia fácil mas a tramitação começou a sofrer dificuldades insuperáveis. A situação me levou a entrar em contato direto com o Ministro, que me explicou que era muito difícil conceder tal exoneração. Mas graças à intercessão de São Josemaria, a tramitação pode ser feita e conseguimos comprar assim os dois veículos que faziam falta para desempenhar as tarefas docentes e de produção.

Atualmente, as atividades das EFAs se multiplicaram com o aumento do número de escolas. Atualmente são três. Toda esta realidade me faz pensar na realidade do que dizia São Josemaria: “Sonhai e ficareis aquém” e na grande fé em Deus que ele tinha, para poder dizer-nos isso com tanta segurança e firmeza.

Também vejo o seu desejo de chegar a todas as pessoas dos mais diversos setores da sociedade, ricos e pobres, intelectuais, artesãos e camponeses, brancos e negros, amarelos e vermelhos. É possível, porque todos somos filhos de Deus. Os ensinamentos de Josemaria Escrivá nos levam a preocupar-nos pelas pessoas mais vulneráveis do meio rural, a confiar mais em Deus e em ser instrumentos para a difusão de seu espírito de santificação do trabalho e, através dele, santificar os outros e a nós mesmos.

Juan María Cabrera