Que alguém bem-intencionado a encontre!

Por M.C.B., São Paulo
Uma professora que trabalha com deficientes auditivos escreve para agradecer a intercessão de São Josemaria no incidente ocorrido em São Paulo, onde uma das alunas de sua escola – que ainda não conseguia comunicar-se, ler, escrever ou locomover-se sozinha – foi separada de seu irmão e ficou sozinha dentro do ônibus, cujo percurso incluía um local perigoso.

Sou professora de uma escola de deficientes auditivos, e no dia 15 de fevereiro, uma de nossas alunas, que ainda não consegue se comunicar, ler, escrever e locomover-se sozinha, foi para a escola sem uniforme e sem nenhum documento. Ela estava acompanhada por seu irmão e quando o ônibus em que estavam parou no ponto perto da escola, seu irmão desceu, o motorista fechou a porta e foi embora, sendo que ela permaneceu dentro do ônibus. O irmão informou o incidente para as professoras, que logo acionaram a polícia, pois a preocupação maior era que o ônibus ia passar por um local perigoso. Ligamos para a empresa do ônibus e fizemos de carro o seu percurso, para o caso de ela ter descido em outro ponto.

Após algumas horas sem nenhuma notícia, rezei para São Josemaria, pedindo que uma pessoa bem-intencionada a encontrasse. Quinze minutos depois ligou um rapaz para a escola, dizendo que tinha encontrado no bairro do Cambuci uma menina que parecia ser surda e, como ele conhecia uma professora da escola, ligou para se informar sobre o que devia fazer com a menina.

Essa menina era a nossa aluna perdida.

M.C.B., São Paulo

(Extraído da Folha informativa sobre o Fundador do Opus Dei, nº 14)

Categorized: milagres