Mais de 40 anos no Opus Dei, muito feliz e realizada!

Por Analice Diniz de Almeida
Analice quis contar a sua história “para pode dizer, com toda sinceridade: Vale a pena!”. Seus familiares sempre apoiaram e compreenderam sua vocação e tiveram a oportunidade de estar com São Josemaria quando ele veio ao Brasil, em 1974.

Meu nome é Analice Diniz de Almeida, sou numerária auxiliar do Opus Dei e gostaria de dar um depoimento. No final de 2006, completei 40 anos de vocação; para mim, foi um dia muito especial, me senti muito feliz e agradecida!

Quando conheci a Obra, eu era muito jovem, tinha 16 anos, e trabalhava na casa de uma senhora como babá, cuidando dos seus filhos ainda pequenos. Ela me explicou o que era o Opus Dei e me interessei por conhecer, comecei a participar das atividades que tinha aos domingos e fui me identificando cada vez mais.

Toda minha família morava no interior de São Paulo e não conheciam o Opus Dei pessoalmente, apenas o que eu lhes falava. Certo dia conversei com eles sobre o que estava pensando, de entrar para o Opus Dei, e fiquei muito contente quando meu pai me disse: “Quando suas irmãs se casaram, eu não me opus, muito menos vou me opor para Deus”, papai entendeu que era uma entrega a Deus e isso me deixou mais segura para decidir. Mesmo com pouca idade, já sabia o que estava fazendo. Sou a última filha de uma família numerosa (11 filhos) e tinha o carinho de todos. Falei com todos meus irmãos que também compreenderam e respeitaram minha decisão. Meu pai sentia muito orgulho da nossa vocação, digo “nossa” porque no ano seguinte, a minha única irmã solteira, também decidiu entrar para a Obra.

Sou muito agradecida por tudo que fizeram pela minha família, pois algumas das minhas irmãs, com muitos filhos pequenos, não podiam comprar roupa para todos, enfrentando dificuldades de todo gênero e sempre puderam contar como apoio das pessoas da Obra, que ajudavam como podiam. Todos em casa são muito agradecidos ao Opus Dei.

E assim foi crescendo o carinho e quando São Josemaria esteve em São Paulo, em 1974, tivemos a oportunidade de estarmos todos juntos com ele, numa reunião de família, cheia de afetos e gratidão. Só o meu pai não realizou o sonho que tinha de conhecer o Fundador do Opus Dei, pois já tinha ido ao Céu!

Hoje, quando penso neste tempo que passou, 40 anos, em tudo que aprendi e vivi, sinto uma alegria imensa e não trocaria por nada! Tive oportunidade de continuar os estudos mas preferi me dedicar ao trabalho do lar, onde a Obra precisasse. Recebi muita formação humana, profissional e espiritual que me faz ser muito feliz e realizada, jamais me senti inferior a ninguém. Também me sinto realizada como mulher porque aprendi com São Josemaria a fazer tudo por amor a Deus e, por isso, nesse trabalho que eu faço, sou mãe, irmã e amiga, independente de quem eu esteja servindo.

Agradeço a Deus o presente da vocação e desejo que muitas pessoas a recebam e sejam felizes como eu sou. Quis dar a conhecer a minha história de vida para pode dizer, com toda sinceridade: Vale a pena!

Analice Diniz de Almeida
São Paulo – SP