Evangelho do dia 31.08.2107 – 24,42-51 – Leia o Evangelho do dia

42Vigiai, pois, porque não sabeis em que dia virá o vosso Senhor.43Notai, porém, uma coisa: Se o pai de família soubesse em que quarto da noite havia de vir o ladrão, estaria alerta e não deixaria arrombar a sua casa. 44Por isso, estai vós também preparados, porque, na hora em que menos o pensais, virá o Filho do homem.

45Quem é, pois, o servo fiel e prudente, a quem o Senhor pôs à frente da sua criadagem, para lhe dar de comer a seu tempo? 46Ditoso daquele servo, a quem o Senhor, quanto vier, encontrar procedendo assim! Em verdade vos digo que o fará superintendente de todos os seus haveres. 48Mas se aquele mau servo disser de si para consigo: «o meu senhor ainda tarda», 49e começar a espancar os companheiros, e a comer e a beber com os ébrios, 50virá o senhor do tal servo, no dia em que não espera, e na hora que não sabe, 51e parti-lo-á em dois, e dar-lhe-á a sorte dos hipócritas. Aí haverá choro e ranger de dentes. tendente de todos os seus haveres. 48Mas se aquele mau servo disser de si para consigo: «o meu senhor ainda tarda», 49e começar a espancar os companheiros, e a comer e a beber com os ébrios, 50virá o senhor do tal servo, no dia em que não espera, e na hora que não sabe, 51e parti-lo-á em dois, e dar-lhe-á a sorte dos hipócritas. Aí haverá choro e ranger de dentes.

 

Comentário

  1. A consequência que tira o próprio Jesus Cristo desta revelação sobre as coisas futuras é que o cristão deve viver vigilante cada dia como se fosse o último da sua vida.

O importante não é elocubrar acerca de quando e como serão esses acontecimentos últimos, mas viver de tal forma que nos encontrem na graça de Deus.

51. «Dar-lhe-á o maior castigo»: Literalmente «parti-lo-á em dois»; pode entender-se, metaforicamente, «arrojá-lo-á de si». «Pranto e ranger de dentes»: As penas do inferno.