Evangelho do dia 22.08.2017 – Mt 19,23-30 – Leia o Evangelho do dia

23Jesus disse então aos discípulos: Em Pobreza verdade vos digo que um rico dificilmente cristas’93 entrará no Reino dos Céus. 24Torno a dizer: É mais fácil entrar um camelo pelo fundo de uma agulha do que um rico no Reino de Deus.

25Os discípulos, ao ouvirem isto, ficaram muito admirados e diziam: Se é assim, quem se poderá salvar? 26Jesus fitou-os e disse: Aos homens é impossível, mas a Deus tudo é possível. 27Então Pedro, tomando a palavra, disse-Lhe: Nós deixamos tudo e seguimos-Te; qual será, logo a nossa recompensa?

28E Jesus disse-lhes: Em verdade vos digo que vós, os que Me tendes seguido, na regeneração, quando o Filho do homem Se sentar no Seu trono de glória, sentar-vos-eis vós sobre doze tronos, a julgar as doze tribos de Israel. 29E todo aquele que deixar casas, irmãos, irmãs, pai, mãe, mulher, filhos ou campos por causa do Meu nome, receberá cem por um e receberá em herança a vida eterna. 30Muitas vezes, porém, os primeiros serão os últimos e os últimos primeiros.

 

Comentário

24-26. Com esta comparação expõe Jesus a impossibilidade que têm de participar no Reino de Deus os que põem o seu coração nos bens deste mundo.

«A Deus tudo é possível»: Isto é, com a graça divina o homem pode ter a fortaleza e a generosidade suficientes para fazer das riquezas um instrumento de serviço a Deus e aos homens. Esta é a razão pela qual no capítulo 5 de São Mateus se precisa que são bem-aventurados os pobres de espírito (Mt 5, 3).

  1. Por «regeneração» entende-se aqui a renovação de todas as coisas quando Jesus Cristo vier para julgar os vivos e os mortos. Parte integrante desta renovação será a ressurreição dos corpos.

O antigo povo de Deus, Israel, estava constituído por doze tribos. O novo Povo de Deus, que é a Igreja, a que estão chamados todos os homens, está fundada por Jesus Cristo sobre os Doze Apóstolos sob o primado de Pedro.

29. Encontramo-nos perante umas expressões muito gráficas que não devem ser atenuadas. É significado nelas que o amor a Jesus Cristo e ao Seu Evangelho deve estar por cima de tudo. Estas frases não devem interpretar-se de forma contraditória com a Vontade do próprio Deus, que instituiu e santificou os laços familiares.