In Evangelho do dia

7E Jesus com Seus discípulos retirou-Se para o mar, seguido por uma grande multidão da Galileia; e outra grande multidão da Judeia, 8de Jerusalém, da Idumeia, de além-Jordão e das comarcas de Tiro e de Sidónia, ouvindo as grandes coisas que fazia, veio ter com Ele, 9tanto que disse aos discípulos que Lhe tivessem pronta uma barca, para que o tropel da gente O não oprimisse; 10pois, tendo curado muitos, todos os que tinham doenças se precipitavam para Ele, para Lhe tocarem; 11e os espíritos imundos, quando O viam, caíam-Lhe aos pés, gritando: Tu és o Filho de Deus. 12Mas Ele intimava-lhes com energia que O não dessem a conhecer.

Comentário

  1.    Durante a vida pública do Senhor repetidamente as multidões aglomeravam-se junto d’Ele para serem curadas (cfr Lc 6, 19; 8, 45; etc,). Como em muitas curas, São Marcos recolhe graficamente o que Jesus realizava sobre os doentes (cfr Mc l, 31.41; 7,31-37; 8,22-26; Ioh 9,1-7.11.2018). O Senhor, ao fazer estas curas, mostra que é Deus e homem ao mesmo tempo: cura em virtude do Seu poder divino, servindo-Se da Sua natureza humana. Com efeito, só no Verbo de Deus feito carne se realizou a obra da nossa Redenção, e o instrumento da nossa salvação foi a Humanidade de Jesus — corpo e alma — na unidade da pessoa do Verbo (cfr Sacrosanctum Concilium, n. 5).

Este aglomerar-se das gentes reitera-se em todos os cristãos de qualquer época, porque a Humanidade Santíssima do Senhor é o único caminho para a nossa salvação e o meio insubstituível para nos unir com Deus. Assim, pois, hoje nós podemos aproximar-nos do Senhor por meio dos sacramentos, de modo singular e eminente pela Eucaristia. Pelos sacramentos flui também para nós, desde Deus e através da Humanidade do Verbo, uma virtude que cura aqueles que os recebem com fé (cfr Suma Teológica, III, q. 62, a. 5).

Recent Posts
Fale conosco

Escreva aqui sua mensagem que responderemos o mais breve possível. Obrigado!

Start typing and press Enter to search