Como se tratam entre si com carinho e amor!

Por Maria da Consolação Paulino (Lola)
“Vede como se amam” era o que diziam a respeito dos primeiros cristãos. Algo semelhante diz Lola ao falar do Opus Dei. Por esse exemplo e por “tantas coisas boas”, ela – que foi numerária auxiliar – agradece muito e continua fazendo de sua vida “um Opus Dei”.

Me chamam de Lola, meu nome é Maria da Consolação Paulino. Trabalhei na casa do Opus Dei, aprendi coisas que até hoje servem para minha vida, por exemplo: honestidade, sinceridade, a ser carinhosa e alegre e a ser uma boa dona-de-casa. Depois que saí, fui trabalhar na casa de uma família como cozinheira, é o que sei fazer. Com isso cuido do meu marido que é motorista e dos meus 2 filhos, Juliano, de 20, e Daniel, de 16.

Tudo que aprendi eu uso no dia-a-dia. Nosso Padre sempre ensinou que trabalhar também é rezar. Cuidar da família, que não é nada fácil, também é um Opus Dei (trabalho de Deus*). É o que eu faço.

Agradeço a Deus por ter convivido com pessoas tão maravilhosas e trabalhadoras. Sempre achei todos muito unidos, como irmãos na fé. E quando vejo uma pessoa no ônibus ou metrô e eu acho que é do Opus Dei, eu pergunto: “Você é do Opus Dei ou conhece?”. E é certo, é mesmo! E digo pro meu marido: “Hoje vi alguém do Opus Dei”.

Eu acho que todos têm um ar diferente, iluminado, e como se tratam entre si com carinho e amor! Eu ensino meus filhos a serem assim. É o que eu acho de mais maravilhoso e foi o que nosso Padre deixou de bom, além de tantas coisas boas que não dá para escrever. Enfim, eu acho que aprendi muito, afinal carregar uma casa, marido e dois filhos maravilhosos é um Opus Dei. E eu, Lola, vivo isto no dia-a-dia.

Agradeço as pessoas da Obra por eu ter convivido com elas por um tempo, nosso Padre e a Deus.

Agradeço muito.

Maria da Consolação Paulino (Lola)
São Paulo, 18-VI-07

* Nota da Equipe do Opus Alegria