Blog sobre Dom Álvaro

Apresentamos um blog sobre D. Álvaro del Portillo, primeiro sucessor de São Josemaria no governo do Opus Dei: http://domalvarodelportillo.wordpress.com/

 

 

Breve biografia de D. Álvaro

No dia 26 de Junho de 1975, faleceu em Roma São Josemaría Escrivá.

No dia 15 de Setembro desse ano, Mons. Álvaro del Portillo foi eleito para suceder-lhe no governo do Opus Dei. Tinha trabalhado durante quase quarenta anos junto do Fundador e era na altura Secretário Geral do Opus Dei.

Mons. Álvaro del Portillo nasceu em Madrid no dia 11 de Março de 1914. Era o terceiro de oito irmãos no seio de uma família profundamente cristã. Em 1935, entrou para o Opus Dei, fundado há sete anos; e, graças aos seus excepcionais dotes de inteligência e de disponibilidade, cedo se veio a tornar a ajuda mais firme de São Josemaría.

Viveu com plena fidelidade a sua vocação cristã, mediante a santificação do trabalho profissional e o cumprimento dos seus deveres, desenvolveu uma ampla actividade apostólica, caracterizada por uma amizade sincera e leal, entre os seus companheiros de estudo e colegas de trabalho. Era doutorado em Engenharia Civil. Doutorou-se também em História na Faculdade de Filosofia e Letras e em Direito Canónico.

Foi ordenado sacerdote no dia 25 de Junho de 1944. Desde então, dedicou-se inteiramente ao ministério pastoral, ao serviço dos fiéis do Opus Dei e de todas as almas. Em 1946, passou a residir em Roma, tal como São Josemaría; a partir dessa altura, o seu serviço à Igreja manifestou-se também na dedicação aos cargos que lhe foram conferidos pelos sucessivos pontífices como Consultor em diversos Dicastérios da Cúria Romana e, especialmente, na participação dos trabalhos do Concílio Vaticano II. Desde 1975, esteve à frente do Opus Dei. Em 28 de Novembro de 1982, ao erigir a Obra em prelatura pessoal, o Santo Padre João Paulo II nomeou-o prelado do Opus Dei; a 6 de Janeiro de 1991 conferiu-lhe a ordenação episcopal.

Em 1985 – pondo em prática um desejo de São Josemaría – fundou em Roma o Centro Académico Romano da Santa Cruz, embrião da actual Universidade Pontifícia da Santa Cruz. Durante os seus dezanove anos à frente do Opus Dei, o trabalho da prelatura ampliou-se a vinte novos países. O trabalho de governo de Mons. Álvaro del Portillo caracterizou-se pela fidelidade ao Fundador e à sua mensagem, e pelo empenho por servir a Igreja. Costumava afirmar que o falecimento do Fundador do Opus dei supusera o fim da etapa fundacional, mas também o começo da “etapa da continuidade”. Neste sentido, promoveu e impulsionou pessoalmente numerosas iniciativas apostólicas entre pessoas de todos os ambientes, especialmente a favor dos mais necessitados, ao serviço da sociedade, tanto nos campos educativo e assistencial como no familiar.

A sua entrega plenamente sacerdotal ao cumprimento da missão recebida, seguindo os ensinamentos de São Josemaría, mergulhava as suas raízes num profundo sentido da filiação divina, fruto da acção do Espírito Santo, que o levava a procurar a identificação com Cristo num abandono confiado à Vontade de Deus, constantemente alimentado pela celebração da Santa Missa, pela oração, pelo amor à Eucaristia e por uma terna devoção a Nossa Senhora. A sua fidelidade à Igreja manifestava-se numa profunda comunhão com o Papa eos Bispos. A sua caridade com todos, a solicitude infatigável pelas suas filhas e filhos no Opus Dei, a humildade, a prudência e a fortaleza, a alegria e a simplicidade, o esquecimento de si próprio e o desejo ardente de ganhar almas para Cristo, reflectido também no seu lema episcopal – regnare Christum volumus! –, juntamente com a bondade, a serenidade e o bom humor que irradiavam da sua pessoa, são traços que formam o retrato da sua alma.

Na madrugada do dia 23 de Março de 1994, poucas horas depois de regressar de uma peregrinação à Terra Santa, onde tinha seguido com intensa piedade os passos terrenos de Jesus, de Nazaré ao Santo Sepulcro, o Senhor chamou a Si este servo bom e fiele. Na manhã do dia anterior tinha celebrado a sua última Missa na igreja do Cenáculo em Jerusalém. Nesse mesmo dia 23 de Março, o Santo Padre João Paulo II foi rezar junto dos seus restos mortais, que ago ra descansam na cripta da igreja prelatícia de Santa Maria da Paz –viale Bruno Buozzi, 75, Roma – continuamente acompanhados pela oração e pelo afecto dos fiéis do Opus Dei e de milhares de pessoas que recorrem à sua intercessão.

Fonte: http://domalvarodelportillo.wordpress.com/

Categorized: outros